23 de fev de 2010

O Capitão Cleiton Batista Neiva da Polícia Militar do Distrito Federal é Reconhecido Publicamente para a Nação e Homenageado no Senado Federal











Replicado por George Felipe de Lima Dantas
em 23 de fevereiro de 2010

Fonte da matéria e das imagens: http://www.pmdf.df.gov.br/?pag=noticia&txtCodigo=4650

Homenagem do Senado Federal
23/2/2010 20:14:00

Alexandre Rodrigues
da Assessoria Parlamentar da PMDF

Capitão Cleiton é homenageado no Senado Federal

O comandante-geral da PMDF, Coronel Ricardo da Fonseca Martins, participou nesta tarde de Sessão Solene no Senado Federal em reverência à memória dos civis e militares mortos no terremoto acontecido no Haiti em 12 de janeiro de 2010.

Familiares do capitão Cleiton Batista Neiva prestigiaram o evento, que contou ainda com a presença de membros da Pastoral da Criança e de integrantes do Exército Brasileiro.

A iniciativa da homenagem partiu do Senador Flávio Arns (PSDB-PR), que é sobrinho de Zilda Arns, fundadora da Pastoral Nacional e Internacional da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa.
A sessão visou reverenciar também Luiz Carlos da Costa, representante da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti.

2 comentários:

Blogandosegurança disse...

É digna de nota a merecida e mais que justa homenagem promovida pelo Senado Federal do Brasil, incluindo um membro da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) -- Capitão Cleiton Batista Neiva -- que figura entre os mártires, civis e militares, do Brasil e de outras nações, tombados em terras haitianas em decorrência do desastre natural lá ocorrido em 12 de fevereiro de 2010. Eles e elas são legítimos heróis da Causa Internacional abraçada pela Organização das Nações Unidas e pelo Brasil enquanto seu país membro. As gerações futuras de policiais brasileiros e estrangeiros haverão de saber, com orgulho, da existência e exemplo de mais esse herói da segurança pública, mártir sacrificado em prol da comunidade internacional e de seus mais altos valores humanitários.

Blogandosegurança disse...

Correção:

Onde consta 12 de fevereiro de 2010 no comentário anterior, leia-se 12 de janeiro de 2010.