29 de jan de 2010

Tenente (PMDF) Cleiton Batista Neiva

por George Felipe de Lima Dantas
em 29 de janeiro de 2010

Causa estranheza que mártires brasileiros no Haiti como a Doutora Zilda Arns (Pastoral da Criança), Luiz Carlos da Costa (ONU/Minustah) e bravos militares do Exécito Brasileiro (ONU/Minustah) tenham recebido justas e mais que merecidas homenagens das autoridades e da imprensa em geral do nosso pais, mas sequer se saiba ainda, em esclarecimento oficial, das providências finais de reconhecimento, traslado, funeral e apoio à família do não menos heróico brasiliense - Tenente (PMDF) Cleiton Batista Neiva (ONU/Minustah) - tombado pela causa universal em que estava engajado quando teve a vida ceifada na sede da ONU/Minustah no terremoto do Haiti. Isso inclui a falta de informações quando ele ainda estava desaparecido sob os escombros da sede da ONU/Minustah em Porto Príncipe por vários dias... Não fosse uma intensa mobilização de amigos, colegas de turma do Tenente Cleiton e participantes, como ele, de missões de paz, talvez a sociedade sequer tivesse notícia das buscas e final encontro dele nos dias que sucederam o desastre.

Um comentário:

Massayuki disse...

É triste... sou amigo do Cleiton desde a época do segunda grau. E é sempre isso que acontece...o esquecimento...a única coisa que fica é a dor da "perda" para os seus familiares e amigos. Se alguém souber o dia que vai chegar o corpo do nosso eterno amigo me avise.

Paz e bem!

Massayuki Franco
massayukifranco@gmail.com