28 de set de 2009

Ordem dos Policiais do Brasil

“A categoria cansou de ver no poder, sobretudo no atual governo, uma série de “ólogos”: antropólogos, sociólogos, que nada entendem de segurança pública"



Fonte da matéria: http://www.conjur.com.br/2009-set-28/policiais-prometem-criar-ordem-policiais-brasil

Policiais vão criar Ordem dos Policiais do Brasil
Por Claudio Julio Tognolli


Fonte da imagem: http://2.bp.blogspot.com/_HPoq2jgiH3w/SX5_JceYFaI/AAAAAAAAAFw/muu908Ih25g/s320/broken_rope.jpg

Policiais federais, rodoviários federais, civis e militares, de todo o Brasil, vão anunciar na quarta-feira (30/9) a criação da Ordem dos Policiais do Brasil (OPB), que pode ser análoga a OAB. A votação para a presidência e diretoria do novo órgão ocorre, contudo, apenas no dia 30 de outubro. A ideia é que um milhão de policiais de todo o país sejam filiados à OPB.

O anúncio da OPB será feito em meio à greve geral da Polícia Federal, marcada em todo o Brasil também para esta quarta-feira (30/9). A greve é comandada pela Fenapef, a Federação Nacional dos Policiais Federais, uma entidade que congrega 13 mil policiais federais em todo o Brasil. A criação da OPB tem também amplo apoio da Confederação Nacional dos Policiais Civis.

A ideia da OPB foi do agente federal Francisco Carlos Garisto, consultor e fundador da Fenapef, cuja vida ora é filmada por Mauro Lima, que dirigiu o filme “Meu Nome não é Johnny”. Garisto diz que o anúncio da Ordem dos Policiais do Brasil foi deliberadamente marcado para o dia da greve geral da PF. “A greve mostrará que o atual governo está no descaso com a PF. A grita da greve será “Fora Diretor- Geral”, porque o diretor da PF nos persegue, e o ministro da Justiça nos ignora. Veja: o governo contratou novos dois mil agentes, disse que lhes pagaria, como manda o estatuto da categoria, salário de policiais de segunda classe, mas lhes paga o de terceira, e economia assim, não cumprindo o estatuto, cerca de 800 reais por cabeça”.

Garisto sustenta que a segurança pública do Brasil “está falida” e revela que uma das maiores bandeiras da OPB será “ou acabar ou reformular radicalmente o inquérito policial, porque apenas 10% deles resultam em punição efetiva e 90% resultam na mais pura impunidade”. Garisto também adianta que a nova Ordem dos Policiais do Brasil vai ter um sistema de votação análogo ao Mercado Comum Europeu e ao Mercosul. “Cada ano a OPB será comandada por uma entidade de classe diferente”.

Garisto também salienta que o segundo passo da OPB será a criação de um partido político, a ser chamado de Partido Nacional da Segurança Pública. “A categoria cansou de ver no poder, sobretudo no atual governo, uma série de “ólogos”: antropólogos, sociólogos, que nada entendem de segurança pública. Também cansamos de ver deputados e senadores que se dizem especialistas na segurança pública. Vamos batalhar, com esse um milhão de policiais da Ordem dos Policiais do Brasil a carreira única para todas as polícias, o teto salarial comum, a lista tríplice votada para os secretários de segurança pública de todo o Brasil. Queremos acabar com carreiristas que fazem inquéritos pela metade e depois viram políticos, e é óbvio que estou falando do delegado federal Protógenes Queiroz”, diz Garisto.

Um comentário:

Blogandosegurança disse...

Qualquer categoria profissional necessita de um forum de natureza técnica e política para empoderar-se (auto-estima) e ser respeitado (reconhecimento público). Por razões históricas, a dos operadores da segurança pública não tiveram tal necessidade suprida. É hora de ficar estabelecida uma AGENDA INCLUSIVA, já que uma AGENDA EXCLUSIVA só pode frustrar tal iniciativa histórica, ao ficar confundida com as próprias razões da ausência desse foro. Não faltarão, como nunca faltaram, promotores dessa agenda EXCLUSIVA e DIVISIVA. Afinal, os empoderados da segurança pública, de hoje, só se habilitaram como tais às custas do da divisão e consequente desempoderamento dos legítimos agentes da segurança pública. As querelas inter e intra institucionais precisam ser encaminhadas e resolvidas de tal forma que "não se jogue fora o bebê junto com a água suja do banho'...