26 de ago de 2009

Interseg 2009 em Brasília












Imagens do stand da Tempo Real - Tecnologias de Informação na Interseg 2009 em Brasília


Fonte: http://www.callcentrehelper.com/images/stories/Nov2006/voicercognitionsmall.jpg

por George Felipe de Lima Dantas

A Interseg 2009 é um evento anual da comunidade de segurança pública do país e que inclui tanto palestras e debates técnicos quanto uma feira de negócios ligados ao setor.

Ela é freqüentada por executivos do setor segurança, tanto privada quanto pública, das esferas federal, estadual e municipal.

Neste 2009, como em anos anteriores, o evento atraiu também bombeiros militares, policiais de diversas instituições e especialistas do mundo civil com interesse no setor segurança.

Também já compareceram ao evento estrangeiros da comunidade diplomática e membros da Associação Internacional de Chefes de Polícia [Internacional Association os Chiefs of Police (IACP)].

Tomando como exemplo do tipo de empresa participante da Interseg 2009, a Tempo Real - Tecnologias de Informação, cujas imagens do stand são mostradas acima (em meio a stands de outras empresas), foi criada apenas cinco anos atrás, tornando-se, nesse curto espaço de tempo, uma das maiores distribuidoras mundiais dos produtos i2 para a Análise de Vínculos (AV), uma das técnicas consagradas da Análise Criminal (AC):
<http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=10002&p=2>

AV/AC é o estudo de alvos investigativos e suas relações. Com o aplicativo i2 é possível visualizar, por exemplo, quem está ligado a quem, quando, onde e para que. Crimes ocorrem de várias maneiras e seus meios são diversos. A exemplo, via chamadas telefônicas para acerto de detalhes, com transferências de dinheiro para lavagem ou suborno, etc. Nessas áreas, a análise de vínculos pode ser aplicada de forma precisa e oportuna, garantindo que o investigador visualize ligações ou vínculos e assim possa determinar eficazmente a autoria e materialidade de crimes. <http://www.sindepolbrasil.com.br/Sindepol10/tecnologia.htm>

Outras expressões da modernidade investigativa incluem a biometria, também mostrada por empresas presentes ao evento Interseg 2009. Uma das expressões mais modernas desse ramo da atividade de identificação humana é a biometria de voz. <http://www.peritocriminal.com.br/biometria.htm>

A biometria de voz consiste hoje, instrumentalmente, na utilização de aplicativos tecnológicos que permitem proceder uma identificação (estabelecer a identidade de alguém, inicialmente anônimo, cuja voz é captada) ou uma verificação (verificar, pela voz captada, se alguém de fato é quem alega ser).

Visitar uma feira do gênero da Interseg 2009 é uma bela experiência técnico-profissional ou mesmo apenas de exótico entretenimento e curiosidade por coisas, hoje reais, mas ainda imaginadas como pura ficção por muita gente.

Além do mais, a 'entrada é franca'...

Local: Expo Brasília -- Parque da Cidade, Asa Sul - Brasília, DF 25/ago - 18h às 21h30 26/ago - 10h às 19h30 27/ago - 10h às 19h30 -- <http://www.interseg2009.com.br/>

3 comentários:

Jesse Hudson disse...

Estava visitando a blogosfera policial e tive a felicidade de conhecer este blog.
Parabéns.

Hudson
www.policiaecia.com.br
Sua revista de segurança pública.

Pablo disse...

Fico feliz em ver o final de uma novela triste mas que contou com atores, protagonistas e porque não dizer: "homens" que mesmo sem serem operadores políticos, se envolveram no processo de tal forma que com a raça, a vontade e o coração, permitiram dar um desfecho justo à tão esperada recepção do HEROI CLAYTON.Homens como Sergio Carrera, Coronel Azevedo, George Felipe e alguns poucos homens justos fizeram com que a PM fizesse o que deveria ser feito - o reconhecesse como HEROI.
Ainda que tenha sido notoria a ausencia de autoridades do governo federal, das câmaras legislativa e federal, do senado, do governador e daqueles que dizem nos representar,a presença da família policial militar mostrou quem foi e quem sempre será em nossos corações o CAPITÃO CLAYTON.QUE DEUS O ABENÇOE E PERMITA QUE SIGA EM PAZ
CHARLES MAGALHAES

Pablo disse...

Fico feliz em ver o final de uma novela triste mas que contou com atores, protagonistas e porque não dizer: "homens" que mesmo sem serem operadores políticos, se envolveram no processo de tal forma que com a raça, a vontade e o coração, permitiram dar um desfecho justo à tão esperada recepção do HEROI CLAYTON.Homens como Sergio Carrera, Coronel Azevedo, George Felipe e alguns poucos homens justos fizeram com que a PM fizesse o que deveria ser feito - o reconhecesse como HEROI.
Ainda que tenha sido notoria a ausencia de autoridades do governo federal, das câmaras legislativa e federal, do senado, do governador e daqueles que dizem nos representar,a presença da família policial militar mostrou quem foi e quem sempre será em nossos corações o CAPITÃO CLAYTON.QUE DEUS O ABENÇOE E PERMITA QUE SIGA EM PAZ
CHARLES MAGALHAES