21 de abr de 2011

No Way to Disable iPhone Tracker (Não é possível cancelar deliberadamente a função rastreadora dos iPhone/iPad)



Fonte original de conteúdo do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=uLku8ckfvLM&feature=related

Para entender o vídeo desta postagem sobre a capacidade rastreadora dos iPhone e iPad...

Os aparelhos iPhone e iPad, devidamente associados a um provedor/função de comunicação/telefonia, possuem mais funcionalidades do que imaginam os seus proprietários. Eles portam, sem saber, um verdadeiro rastreador posicional, permanente e acessível, capaz de mapear o posicionamento do aparelho e, por conseguinte, do próprio indivíduo que carrega um iPhone e/ou iPad, de maneira direta e facilmente acessivel.

Parte da noção de capacidade de rastreamento posicional por telefonia não é novidade, sendo já bem conhecida em relação aos “celulares” (telefones móveis). A novidade dos iPhone/iPad está no fato de que neles essa função rastreadora pode ser agora acessada do próprio aparelho (sem participação do provedor de comunicação/telefonia móvel), bastando para tanto sincronizá-los a um aplicativo “OS X” instalado em um processador qualquer (“computador”).

O aplicativo “OS X” pode escanear os arquivos de “backup” do iPhone/iPad, buscando o arquivo oculto que contém registros de posicionamento (em relação a ERPs, não a satélites). Se o arquivo for encontrado, o “OS X” irá mostrar um mapa com registros temporais de toda a seqüência de posicionamentos do aparelho ao longo do último ano.

O que os especialistas em privacidade temem, é que dados posicionais arquivados nos iPhone/iPad podem ser facilmente acessados, não apenas pelos proprietários legítimos desses aparelhos. Qualquer programa que seja utilizado no iPhone/iPad, ou mesmo outra pessoa com acesso ao aparelho, pode facilmente tomar conhecimento de onde e quando o proprietário esteve.

Nos EUA, houve uma “grita” pelo fato de que essa função não pode ser excluída do aparelho. Por qual razão a “Apple” não teria revelado isso explicitamente?! – Ora, é bem sabido no Brasil que as empresas provedoras de telefonia celular podem, sob ordem expressa do poder judiciário, extrair e revelar informações posicionais, já que isso é uma conhecida conseqüência da própria operação de telefonia móvel. Por isso mesmo, tais informações estão protegidas por dispositivos do tipo “firewall”. Já não existe tal proteção nos iPhone/iPad, com qualquer pessoa podendo “mapear” o proprietário, caso tenha eventual acesso a esse tipo de aparelho...

Nenhum comentário: