21 de jan de 2010

Corpo de PM do DF morto no Haiti é reconhecido 21 de janeiro de 2010 • 16h32 • atualizado às 16h54


por George Felipe de Lima Dantas

em 21 de janeiro de 2010 -- 17:21horas

Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4219426-EI14687,00-Corpo+de+PM+do+DF+morto+no+Haiti+e+reconhecido.html


Transcrição da Notícia:


A Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) confirmou nesta quinta-feira o reconhecimento do corpo de mais uma vítima brasileira, morta em decorrência do terremoto no Haiti na semana passada. O tenente Cleiton Batista Neiva, 33 anos, estava na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) no momento da tragédia.


A PM informou que o reconhecimento, ainda extraoficial, foi feito por um amigo do tenente. A confirmação oficial deverá ser feita em breve pela ONU.



Batista
havia pedido licença da PM para tratar de interesse particular e, em 2007, viajou ao Haiti para trabalhar voluntariamente como oficial de segurança da ONU. Ele já havia participado da Missão de Paz brasileira no país entre 2005 e 2006. Por causa do vínculo criado com o país caribenho, o policial decidiu retornar para ajudar o povo haitiano.




Comentário:

É uma perda enorme para a família e amigos, para a Polícia Militar do Distrito Federal e colegas, para o Brasil e para a comunidade internacional, a falta que fará esse competente servidor público do país e da comunidade internacional.

Que o país e suas autoridades entendam, de uma vez por todas, que servidores -- de certas áreas de governo -- e que mostram excelência no serviço prestado às organizações internacionais (OI), não devam precisar desvincular-se temporariamente de suas instituições de origem para atender novos chamamentos do serviço internacional. Não é assim que acontece em vários outros países do mundo.

É de esperar total apoio do governo brasileiro e do Distrito Federal à família desse jovem e competente herói da tragédia que se abateu sobre o Haiti, sobre o Brasil e vários outros países da comunidade internacional.

2 comentários:

Anônimo disse...

É uma perda irreparável!
Abraço e descanse em paz, meu irmão!
SC

Alessandro Soares disse...

Conheci o Cleiton em uma visita que fiz ao Prof. Felipe na UNIDF. Isso foi no primeiro semestre de 2007. Ha epoca eu procurava orientacao para minha monografia. Sai de Cuiaba,MT e fui a Brasilia, onde por coincidencia do destino conheci o Cleiton que visitava aquela universidade. Conversamos um pouco, trocamos enderecos de email, msn entre outros assuntos. Usualmente conversavamos sobre questoes de missao de Paz, ONU, sobre o pedido de licenca para tratar de interesse particular que iria pedir (LTIP) para se juntar novamente a missao da ONU, pois o comandante da PMDF a epoca nao o autorizaria a se juntar a missao de PAZ da ONU. Eu admiro muito o Cleiton. Era um jovem oficial que sonhava, acreditava, e fazia seus sonhos se tornarem realidade. Eu Me inspirei muito em nossa conversa. Ele foi uma das minhas motivacoes para fazer dos meus sonhos tambem realidade. Hoje estou no exterior procurando me especializar em Justica Crimnal/Analise de Inteligencia para que melhor sirva nossa comunidade. Cleiton se juntou ao Senhor certamente com semblante de felicidade e a alma irradiada pela luz divina. Ele deu sua vida, largou sua familia. para ajudar outros que certamente necessitavam mais de sua ajuda. Por que nao dizer que isso foi um chamamento de Deus. Ele como bom filho obedeceu, mesmo que outros "Senhores" nao quisessem permiti-lo ao chamamento. O brio, a coragem, e a perseveranca que motivou esse jovem oficial seja motivo de orgulho a todos militares brasileiros, sejam PM's ou Forcas armadas, nossa missao e uma apenas: Olhar pelos que de nos necessitam. Obrigado Ten Cleiton por toda a sua devocao a causa do mundo. Sei que estaras junto do Pai, e sei tambem que a felicidde o contempla, pois fazias o que amava fazer. Certamente sua familia tem muito ORGULHO de ti. Que Deus o tenha meu amigo.

Alessandro Soares - CAP PMMT