20 de ago de 2009

Uma avaliação do programa de treinamento do CFO/APMB/PMDF/Brasil -- Breve Síntese


por George Felipe de Lima Dantas
20 de agosto de 2009

Dissertação doutoral em educação
Instituição: “The George Washington University” (Washington, DC -- EUA)
Aluno: George Felipe de Lima Dantas
Início em (mês/ano): abril de 1992
Término em (mês/ano): maio de 1998
Área específica: estudo de políticas públicas e administração do ensino superior
Título do trabalho de fim de curso:

“A TASK INVENTORY FOLLOW-UP EVALUATION OF THE JUNIOR HIGHER-RANKING OFFICERS’ TRANING COURSE PROGRAM AT THE MILITARY POLICE ACADEMY OF BRASILIA: A SURVEY STUDY”.

Disponível em: UMI ® Dissertation Services -- Number: 9825648 --

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO PARA PORTUGUÊS DO TÍTULO EM INGLÊS:

Uma avaliação do programa de treinamento dos oficiais subalternos egressos do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB) pelo acompanhamento de um inventário das tarefas ocupacionais: estudo tipo “survey”.


Breve descrição geral do trabalho:

O trabalho de fim de curso do doutoramento foi realizado sob a forma de uma avaliação da efetividade (impacto) do programa de treinamento do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB) sobre seus egressos, oficiais subalternos da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) ao tempo do estudo. Para tanto, foi feito um acompanhamento da efetividade do curso, vis-à-vis a opinião de seus egressos, quanto à preparação para a execução de cada uma das 73 tarefas ocupacionais, previamente identificadas pelo autor, no exercício de dez possíveis funções de carreira.

De acordo com as análises procedidas, o programa de treinamento de maneira geral foi considerado de efetividade “boa” (grau 3,06 em escala “Likert” -- de 1 a 5), ressalvado que mais da metade do número de tarefas consideradas (38 de 73) tenha recebido um grau de efetividade de preparação inferior a “bom” (menor que 3 em escala “Likert” -- de 1 a 5). Entre outras conclusões qualitativas, é de destacar a de que as tarefas da atividade-fim policial receberam maior atenção do programa, do que as da atividade de gestão, ainda que os oficiais subalternos da PMDF sejam primordialmente gestores e não executores da atividade-fim policial, conforme assim aponta a natureza da maioria das dez funções exercidas.

Breve descrição detalhada do trabalho:

O trabalho de fim de curso do doutoramento foi realizado sob a forma de uma avaliação da efetividade (impacto) do programa de treinamento do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB) sobre a expectativa de efetividade de preparação de seus egressos, oficiais subalternos da PMDF ao tempo do estudo. Para tanto, foi feito um acompanhamento da efetividade do curso, vis-à-vis a opinião de seus egressos, quanto à preparação para a execução de cada uma das 73 tarefas ocupacionais, previamente identificadas pelo autor (inexistia inventário institucional delas), no exercício de dez possíveis funções de carreira.

Na elaboração do estudo foi considerada como “data de corte” 31 de dezembro de 1995. A primeira turma do CFO foi formada em dezembro de 1992.

Como pré-requisito da identificação e especificação das tarefas ocupacionais foi realizado um inventário pelo próprio autor do estudo, já que não existia inventário prévio institucional, mas tão somente premissas teóricas e vagas dos criadores do programa de treinamento, no sentido de orientar as necessidades e respectivos conteúdos curriculares de preparação para a realidade técnico-profissional dos egressos do CFO.

Foram assim identificadas 73 tarefas de dez possíveis funções a serem desempenhadas por oficiais subalternos da PMDF ao final do programa de treinamento. Em seguida, foi criado um instrumento para avaliar, através medida quantitativa (em escala tipo “Likert”, de 1 a 5), a efetividade percebida pelos egressos do CFO acerca da preparação recebida para execução de cada uma das tarefas ocupacionais.

A avaliação foi instrumentada por um questionário escrito, enviado aos componentes da amostra, sendo ele auto-aplicado e depois devolvido para processamento.

A amostra foi dimensionada de maneira “oportunística”. Ela foi constituída por indivíduos de duas coortes inteiras de egressos do CFO (1993 e 1994). Existiam, na época da “data de corte”, quatro coortes de egressos (1992, 1993, 1994 e 1995). As coortes intermediárias (1993 e 1994) foram as escolhidas, em virtude de satisfazerem o duplo atributo (i) da exposição prática às tarefas (o que não ocorria ainda com a coorte de 1995, pouco exposta às tarefas em sua execução), ao mesmo tempo em que (ii), fosse razoável supor que ainda retinham na memória os esforços de preparação sentidos ao longo do programa de treinamento (o que já não seria razoável supor em relação à coorte de 1992, já três anos distante da época de preparação ao término do CFO).

No instrumento, os componentes da amostra opinaram sobre a efetividade da preparação recebida no CFO para a execução de cada tarefa ocupacional identificada no inventário. Constavam do instrumento/questionário estruturado questões acerca da intensidade (em escala “Likert”, de 1 a 5) da efetividade da preparação recebida para a execução prática de cada uma das 73 tarefas identificadas no respectivo inventário de tarefas ocupacionais.

O instrumento, em seu conjunto de exemplares e respectivos itens respondidos, foi processado em equipamento computacional tipo “main frame” da ”The George Washington University”, com a utilização do aplicativo “Statistical Package for Social Sciences” (SPSS), sendo depois procedida uma análise geral e específica, quantitativa e qualitativa, de cada uma das 73 tarefas, cada uma das dez funções e cruzamento estatístico matricial das primeiras com as últimas.

De acordo com as análises procedidas, o programa de treinamento, de maneira geral, foi considerado de efetividade “boa” (grau 3,06 em escala “Likert” -- de 1 a 5), ressalvado que mais da metade do número de tarefas consideradas (38 de 73) tenha recebido um grau de efetividade de preparação inferior a “bom” (menor que 3 em escala “Likert” -- de 1 a 5).

Entre outras conclusões qualitativas, é de destacar a de que as tarefas da atividade-fim policial, na opinião dos respondentes, tivessem recebido maior atenção do programa de treinamento que é o CFO, do que as da atividade de gestão, ainda que os oficiais subalternos da PMDF sejam primordialmente gestores e não executores da atividade-fim policial (atribuição destinada institucionalmente para cabos e soldados), conforme assim também aponta e corrobora a natureza da maioria das dez funções ocupacionais exercidas.


Nenhum comentário: