3 de mai de 2011

A missão dos SEAL no Paquistão -- OPERAÇÃO GERÔNIMO











postado por George Felipe de Lima Dantas
em 03 de maio de 2011

A missão dos SEAL no Paquistão -- OPERAÇÃO GERÔNIMO

Por Rodrigo Müller,
Especialista em Segurança Pública e Operações Especiais
& Coordenação de George Felipe de Lima Dantas, Consultor em Segurança Pública
( Núcleo de Segurança Pública da Fundação Universa de Brasília)

A missão Osama Bin Laden no Paquistão

Os antecedentes -- a atividade de Inteligência

Informações obtidas pela CIA (Central Intelligence Agency) dos Estados Unidos da América (EUA), em consonância com esforços da Agência Nacional de Inteligência Geo-Espacial (National Geospatial Agency) instrumentada por Inteligência de Fontes Tecnológicas -- imagens obtidas por satélites – indicaram o possível paradeiro de Osama bin Laden. Inteligência de Fontes Humanas já havia sido produzida, tendo por base interrogatórios realizados na Base/Prisão da Baía de Guantanamo, Cuba. Um dos atuais mensageiros de Bin Laden estaria vivendo com sua família na região de Abbottabad, cidade situada nas cercanias de Islamabad, capital do Paquistão. Abbottabad sedia uma importante unidade militar escola do exército paquistanês;

O que chamou a atenção dos analistas da CIA, além do tamanho do suposto local onde estaria Bin Laden (destoante do ambiente ao redor), teriam sido os altos muros cercados por arame farpado, bem como comportamentos não habituais por parte dos residentes. A edificação não possuía qualquer tipo de equipamento utilizado para comunicação telefônica, tampouco antenas de televisão ou rádio, além do fato de que todo lixo fosse queimado internamente.

Em agosto de 2010 a agência confirmou indicações de que um integrante da rede Al Qaeda estaria escondido no local e todo tipo de atividade de vigilância disponível ficou voltada para o local. Aviões não tripulados do tipo “Predador” passaram a realizar atividades de vigilância 24 horas por dia, além da utilização de satélites e todo o aparato tecnológico disponível para tal finalidade.

A preparação

Uma vez confirmada a possibilidade da presença de Osama Bin Laden na residência de Abbottabad, um plano de operação de assalto foi montado, cabendo sua execução ao Seal Team Six da marinha dos EUA.

O mês de abril de 2011 no Afeganistão foi intensamente ativo para os componentes da unidade de elite da marinha americana especializada em ações contraterror. No “Campo Alpha” da base aérea de Bagram, Afeganistão, a unidade treinou ao limite da exaustão uma ação de assalto, utilizando uma réplica da mansão onde supostamente estaria o ser humano mais procurado da face da terra -- Osama Bin Laden -- mentor da tragédia de 11 de setembro de 2001 em Nova Iorque.

A travessia do Afeganistão para o Paquistão

Dois MH-60 Blackhawk modificados e um CH-47 Chinook pertencentes ao 160º SOAR (Special Operations Aviation Regiment – Airborne), unidade de operações especiais aéreas do Exército Americano decolaram em 1º de maio de 2011 da base aérea de Bagram, Afeganistão, voando para a Base aérea de Ghazi, Paquistão.

No interior das aeronaves estavam 25 Navy Seals (nome dado aos combatentes de forças especiais da marinha dos EUA) pertencentes ao DEVGRU (United States Naval Special Warfare Development Group), ou como são informalmente chamados, Seal Team Six (ST6).

Os helicópteros chegaram a Ghazi, Paquistão onde o time Seal recebeu as ordens finais de ataque. Já era noite de domingo, 1º de maio quando a missão foi repetida: atacar o complexo onde Bin Laden provavelmente se escondia e capturá-lo. Em caso de resistência, o uso de força letal estava autorizado.
A equipe Seal estava dividida em dois times, cada um responsável por um dos prédios do complexo. Juntos com a equipe Seal, integrantes da CIA vasculhariam as instalações buscando informes das atividades da Al Qaeda no mundo.

O Assalto

Os Blackhawk chegaram ao bairro residencial de Abbottabad e os Seal desceram sobre o local/objetivo utilizando a técnica de descida rápida por cordas (fast rope). Seguiu-se um assalto rápido, conforme planejado e treinado exaustivamente. No início da ação um dos Blackhawk é atingido e abatido. Com problemas mecânicos, cai nas cercanias, mas a tripulação sobrevive sendo posteriormente resgatada.

A equipe de contato avança pela residência buscando Bin Laden. Do 7º andar do quartel general da CIA, em Langley Park, Virgínia, seu Diretor Leon Panetta acompanha por vídeo, em tempo real, o transcurso de toda a operação. Junto a ele, toda a alta cúpula da Casa Branca acompanha as operações.

A equipe de contato encontra resistência, e abre fogo contra os ocupantes do complexo terrorista. Bin Laden é atingido por um “doble tap” (dois disparos) no lado esquerdo da face. Outros terroristas são também atingidos. Um dos filhos de Bin Laden também é neutralizado. Outras 22 pessoas são detidas.

Toda a operação dura 40 minutos, boa parte desse tempo despendido na coleta de material encontrado no local e passível de revelar atividades da al Qaeda. O cadáver de Osama Bin Laden é extraído do local e levado de helicóptero para o Afeganistão, sendo depois submetido a modernos métodos de reconhecimento de identificação humana, incluindo testes de DNA, e software de “matching” (comparação/cotejo) de reconhecimento papiloscópico, facial e de utilização de outras técnicas biométricas.





Referências:
Details of the operation to kill Osama Bin Laden in
(http://www.ethiopianreview.com/content/32954)
Osama Bin Laden killed by Navy Seals in firefight in
(http://abcnews.go.com/Blotter/osama-bin-laden-killed-navy-seals-firefight/story?id=13505792)
Map of the Bin Laden Raid: Operation Geronimo in
(http://www.tripline.net/trip/Map_of_the_bin_Laden_Raid-1566654170501003BC91C1F902FE5C9B

Nenhum comentário: